Tai Chi Chuan

O Tai Chi Chuan ou Taiji Quan (太极拳) nasce de uma tradição, de uma cultura, de um processo histórico, de uma civilização que desde seus primórdios constrói seu pensamento e seus hábitos cultivando o espírito de preservação da vida. Da procura pela compreensão dos fenômenos da natureza, seus ciclos, da relação do Homem com o Céu e a Terra, nasce a idéia de equilíbrio; daí surgem as práticas chinesas para a sáude e longevidade dentro das quais o Taiji Quan também se insere.

dsc_0034

Desde seu início a civilização chinesa entende a idéia de equilíbrio como sendo o princípio primordial para a geração e a manutenção da vida. Para eles, equilíbrio é Taiji, Taiji é Yin Yang, aquela imagem muito conhecida por todos nós na qual dentro de um círculo vemos uma parte branca com um ponto preto e a outra parte preta com um ponto branco. Taiji não é um conceito estático. Para haver equilíbrio deve haver movimento. Na verdade, para haver equilíbrio deve haver movimento e repouso. Para haver saúde o nosso corpo e a nossa mente devem estar integrados, formando uma unidade, esta unidade é Taiji.

A Medicina Tradicional Chinesa, as Artes Marciais, passando pela caligrafia, poesia e pintura, o movimento Yin Yang dá embasamento para todas essas expressões culturais. É através de Yin Yang que a antiga cultura chinesa explica a origem de todas as manifestações do universo, incluindo o ser humano, sendo este uma expressão direta do macrocosmos.

Nascido como uma arte marcial, o Taiji Quan tem como fundamento este princípio: Taiji 太极 um conceito filosófico que tem sua origem no Yi Jing易经- o Livro das Mutações. O terceiro caractere que compõe o nome é Quan 拳: seu significado é punho, luta, box. Assim, Taiji Quan nasce como uma arte marcial filosófica. Para os Chineses não há vida sem movimento. Os movimentos do Taiji Quan foram desenhados, estruturados e elaborados de forma tal que, ao executá-los, pudéssemos promover e harmonizar o fluxo do Qi (sopro vital) e do sangue no nosso corpo, nutrindo todo o organismo.

A mente cumpre um papel fundamental neste projeto. O sopro vital, a energia, o Qi, segue o pensamento. A mente é Yang e o corpo é Yin, o Qi é Yang e o sangue é Yin. Assim, a prática do Taiji Quan é uma atividade que promove a integração do corpo e da mente, pois sem a mente, calma, consciente no movimento, o corpo, o Qi se perde, Yin e Yang se separam, há a dispersão.

A prática do Taiji Quan alimenta a vida do homem, conectando-o com o seu entorno em um círculo infinito de nutrição devolvendo vida a Vida.

A prática das Formas no Tai Chi Chuan Tradicional da Família Yang:

O Tai Chi Chuan da Família Yang é um corpo de conhecimento teórico-prático muito bem estruturado que compõe um caminho de desenvolvimento para todo o praticante que procura cultivar a sua vida, preservar e o seu espírito e abrir o coração.

Essas posturas (Forma Tradicional de Mãos Livres, o Tui Shou “Empurrar com as Mãos”, a Forma de Espada, Sabre, Bastão, ou os diversos exercícios complementares), foram desenvolvidas a partir de princípios filosóficos e da Medicina Chinesa para a preservação e cuidado da vida humana com o intuito de despertar o seu verdadeiro potencial.

Formas de Mãos Livres:

  • Forma Tradicional
  • Forma Essencial

São sequências de movimentos encadeados uns aos outros executados com suavidade, abertura, extensão, fluidez, continuidade, leveza e calma.  Harmonizam corpo e mente, em um estado que promove o auto-equilíbrio, restaurando nossa saúde. Os movimentos do corpo, unidos à concentração mental e a respiração abdominal profunda e suave, melhoram as trocas gasosas e auxiliam na eliminação de toxinas do corpo, beneficiando todo o nosso sistema. Aumenta a capacidade de concentração, visão ampla e clara tanto do nosso interior como do exterior permitindo que nos relacionemos melhor com nosso entorno e com os conflitos da vida.

Existe um desenvolvimento de aprendizado após aprendermos a Forma Longa: os alunos aprendem a Forma Longa, o Tui Shou, e as Armas (Espada, Sabre e depois bastão).

Tui Shou (Empurrar com as Mãos):

A prática do Tui Shou (Empurrar com as Mãos), é uma forma de experimentar o princípio Yin Yang e a compreensão das energias do Tai Chi Chuan. Yin Yang não podem se separar, deve-se manter o contato com o oponente, enquanto ele não se move eu não me movo, desenvolvemos a sensibilidade e a escuta procurando nos harmonizarmos com o outro. Com a prática do Tui Shou, você se sentirá mais calmo, ágil e consciente, e começará a incorporar os Princípios nas suas reações naturais, adquirindo equilíbrio.

Forma de Espada, Sabre e Bastão:

As armas na Família Yang são divididas em dois grupos: armas longas e curtas. As armas curtas são a forma de Espada e a forma de Sabre. A forma de Espada e Sabre nos ensina a refinar e ampliar a compreensão das energias e dos movimentos do corpo na prática do Tai Chi Chuan. A espada e sabre também seguem os princípios da Forma de Mãos Livres enquanto mantém o ritmo longo, gracioso e continuo. As técnicas de espada são claras, leves, flexíveis, vividas e fluidas e as técnicas de sabre são pesadas, poderosas e energéticas e mostram um espírito forte.

A arma longa é o Bastão constituindo-se um método para compreensão da coordenação profunda do corpo, da força interna e relaxamento, permitindo o aprofundamento em nossas habilidades e compreensão da energia TaiChi. Tanto a prática das armas curtas quanto a prática do bastão longo são técnicas que nos permitem ter maior compreensão da energia e força interna.

texto de Paula Faro

fonte: material para o ranking da associação internacional de tai chi chuan da Família Yang.

%d blogueiros gostam disto: